sexta-feira, 17 de maio de 2013

Terror e comédia...é o que temos para hoje!


Por José Farid Zaine
farid.cultura@uol.com.br
Twitter: @faridzaine
Facebook: Farid Zaine
Acesse: www.faridzaine.com

“O Último Exorcismo – Parte 2” já deixa claro que este não é o último, porque evidencia a vinda da Parte III, Parte IV, etc...Eu gosto de filmes de terror, filmes de suspense, mas os que não se valem de sustos fáceis, sequências sanguinolentas e monstros explícitos, gosmentos...O cinema está cheio de exemplos de magníficos filmes capazes de nos encher de pavor e angústia, muitas vezes sem mesmo usar efeitos especiais exagerados, como nas obras-primas “O Bebê de Rosemary”, de Roman Polanski, e “Os Inocentes”, de Jack Clayton. Quando a coisa é muito “carnavalesca”, muitas vezes o humor resolve as situações, como em “Arraste-me para o Inferno”, ótimo exemplar do gênero dirigido com competência por Sam Raimi.
Quem estava à espera de um filme assustador, desses que nos acompanham depois de terminada a sessão, pode esquecer. “O Último Exorcismo – Parte 2” abandona o que o primeiro tinha de mais original, sua pretensão de parecer documental, um pouco à moda de “A Bruxa de Blair”. Mas aqui a história se volta para a pura e recatada adolescente Nell (Ashley Bell), vinda de uma terrível experiência de possessão demoníaca. Ela surge agora em uma outra cidade, no interior, tentando tocar a sua vida. Não se lembra muito do que lhe aconteceu antes, arruma um emprego num Hotel, e passa a morar com outras meninas. Essas fofocam  abertamente sobre suas experiências sexuais.



Em “O Último Exorcismo – Parte 2” o  sexo, aliás, passa a falar muito alto na vida de Nell, ela até arruma um namorado, Chris, e chega a se excitar ouvindo um casal transando, com o ouvido colado à parede do quarto do hotel que está arrumando...E como para um demônio que se preze distância não é problema, o esperto “Abalam” irá encontrar a moça. Agora ele vem ainda mais sedento, e deixa claro que está interessado em possuir o corpo dela, pelo qual ficou apaixonado... Com um resumo desses, é de se imaginar que o filme seja totalmente ridículo. É quase. Não fosse por algumas sequências interessantes (como a que faz uma clara citação a “Os Pássaros”, de Hitchcock) e pela interpretação convincente de Ashley Bell, não daria pra engolir este que não será o último exorcismo, com certeza.

ESTREIAS
Estas são algumas estreias de hoje nos cinemas brasileiros:
 A Expedição Kon-Tiki  (Kon-Tiki, Reino Unido/Noruega/Dinamarca, 2012), de Joachim Rønning e Espen Sandberg . Trata-se de uma aventura baseada na vida do explorador Thor Heyerdal, que percorreu milhas no Oceano Pacífico em uma balsa. O filme foi finalista do Oscar 2013, representando a Noruega, mas perdeu para “Amor”, de Michael Haneke.

Finalmente 18! (21 and Over, EUA, 2012), de Jon Lucas e Scott Moore . Mais uma comédia americana destinada ao público adolescente, que certamente irá muito bem nas bilheterias.

Giovanni Improtta (Brasil, 2011), que José Wilker interpreta e dirige. A personagem criada por Agnaldo Silva para a novela “A Senhora do Destino”, e que fez grande sucesso, ganha agora vida própria nesta nova comédia brasileira que tem tudo para se tornar muito popular.



O massacre da serra elétrica 3D – A lenda continua (EUA, Texas Chainsaw 3D, 2013), de John Luessenhop . Para quem esperava um terror sanguinolento, este é o caso. Mais uma edição da série, agora com o sangue jorrando em 3D, deve agradar pelos exageros assumidos e temperados com muito humor negro!

...e enquanto isso, na TV, hoje temos o final de “Salve Jorge”, a novela de Glória Perez que começou muito mal no Ibope, mas que chegou a marcar significativos recordes de audiência nas últimas semanas. A autora é extremamente experiente, e foi capaz de mexer em sua trama rocambolesca, conquistando o interesse do público. E fez de Giovanna Antonelli a grande personagem da trama, como a bela e implacável delegada Helô. Terror e comédia também habitaram nossas casas via “Salve Jorge”. Istambul foi aqui por mais de seis meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário